quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Desvencilhando-me

Nos separamos no sábado e no domingo mesmo você já estava indo embora. Nesse dia eu não senti nem dor e nem alegria, eu só senti uma desordem dentro daquela casa que foi nossa por 5 anos...

Me acostumei com os seus móveis e objetos de decoração, mas ter coisas minhas, só minhas, me soava melhor naquele dia.

Nada de pânico de ambas as partes no domingo, soubemos a hora exata de parar, por mais que isso pareça maluquice, nos separamos com muito amor ainda. Nós nunca desejamos transformar nossa relação em bom dia.

Segunda - feira, a vida volta ao normal. A sua voltou? A minha não, mas deveria...
Pra minha surpresa, quando entrei no carro senti que nada seria como antes, foi assustador demais pra uma mulher que ainda ama mas não consegue conviver mais com o cara. Eu estava mais uma vez sozinha! Chorei enquanto tinha lágrimas pra chorar. Durou dias, semanas e até mesmo meses. Só passou quando me desvencilhei de você totalmente.

Com tudo na vida se aprende algo, com esse amor eu aprendi que nada acaba, a vida segue com você ou sem você... Enquanto te amei demasiadamente foi bom, foi maravilhoso, mas agora é melhor, é um amor manso e pequeno, de outra maneira, quase que vegetal. Assim eu não sofro e consigo me manter civilizada por mais tempo! (Tenho certeza que você gosta mais de mim assim)

Carolina Tardivo

Um comentário:

  1. Muito bom teu texto, e tudo é um recomeço!

    Feliz 2011,
    bjo ;)

    ResponderExcluir